.

Abraçar é dar nós nos braços, sem atar.

é ligar um coração ao outro até juntar:

peito, pele, cheiro, batidas, pulmão e ar.

Abraçar é dar lugar seguro ao afeto,

que de fato, feito ato, é verbo de se afetar.

Tocar o outro devagar,

divagando o tato em devaneios,

desvendando o olfato e paladar.

Abraçar é deixar o outro entrar,

como quem abre as portas de casa…

é sentir-se seguro de olhos fechados,

cruzando os traços e as linhas do corpo…

é verbo que se faz lar.

.

.

Ateliê: Traços cruzados.

Técnica: Nanquim/bico de pena em papel canson 300gm, 21x30cm, original disponível.

.

*

. Ilustração e poesia por Sem território .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s