.

Deixei o meu corpo boiar no ar,

Assim como quem dorme na água

E não afunda.

 

Deixei o espaço

Tomar conta de tudo

Enquanto cantava em sopro

nas entrelinhas de cada poro do meu corpo todo

 

Deixei o peso dançar

Na curva de cada onda.

Deixei o desenho do caminho se compor

enquanto cada passo me fazia passar.

 

Abandonei a rigidez dos músculos

Como quem se entrega e confia de corpo inteiro

Fechei os olhos,

Abri os braços, soltei o corpo como quem assobia.

 

Foi como voar,

Ou deitar sobre as nuvens como quem acaricia

de mãos abertas

o verde da grama.

.

*

. Poesia e fotografia por Sem território .

Anúncios

2 comentários sobre “. meditAr .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s