. ateliê: dias de alma aborígene .

.

Ateliê:

Lugar onde mostro minhas máscaras.Vou retirando a pele do corpo a cada pincelada ou revisitando fantasmas que se mostram riscados num papel qualquer.

Lugar onde desnudo também os supostos órgãos do corpo.

  MASCARA-9

É que tenho uma mania: gosto de me derreter nas entrelinhas dos poros e prefiro abraçar a minha loucura, a fugir dela.

Desenhar é esculpir o que não tem palavra.

Dias de alma aborígene é quando em meio a um devaneio de mim, me perco entre as máscaras que invento e desenho mais uma história:

…como quem se vê nu no espelho.

.

.

.

*

Máscara Aborígene.

. Nanquim e lápis de cor com ponta tricolor

. papel montval 300gm, 21x30cm

. original disponível

. visite nosso ateliê.

*

.  Poesia e ilustração por: Sem território .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s