.

a saudade anda de chinelo entre os prédios

atravessa a rua arranhando os carros

senta na calçada e fuma um cigarro

olha a fumaça

sobe com ela

e se dissolve

a saudade escorre entre os dedos

corre por veias

tira o ar do pulmão

faz do corpo a cidade da solidão

atormenta o estômago

e faz do ventre a sua prisão

a saudade é palavra

que só digere quem tem coragem intestinal

porque saudade sai rasgando o corpo todo

sai pesando em toda a pele

cada poro

em cada sopro

.

(Sem território)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s