.

saudade é cais de um porto vazio de seus barcos

o abraço morto sedento de seus braços

o cansaço do corpo na procura inversa do vazio

saudade é sobra do que fica na busca do incansável

palavra ausente da rima com o indizível

a soma da fome e do sono junto ao frio

é que saudade é desconforto de não ter lugar seguro

incômodo

pigarro de gargantas cansadas de cigarros

saudade é sintoma de tempo que não rima alguns caminhos

saudade é motivo de meus versos…

mesmo que não rime comigo .

.

(Música para Laís/ Aracaju/ Se/ Brasil/ 2008)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s