.

. essa coisa de buscar ser leve . de tentar não deixar com que o corpo se curve no peso das coisas . de tentar mover-se como a dança de fumaças de um cigarro indo a procura do incansável . de tentar buscar ver o lado aconchegante das coisas do mundo . pesa demais, sabe? . pesa tanto que o que a gente acaba vivendo é o medo da balança quebrar em pedaços . essa coisa de tocar com os olhos . de lamber com o tato . de tocar pra conhecer qualquer significado sem qualquer entendimento exato . cansa . cansa tanto que os ombros se curvam . essa coisa de se aprisionar em liberdades ilusórias é contraditório . e buscar a leveza das coisas a todo custo é deixar de ser leve . essa coisa toda da vida . de tentar buscar o caminho do meio . de tentar driblar a falta de sentido das palavras . cega o corpo, sabe? . atrofia os sentidos do corpo . e o corpo pesa em si mesmo . essa coisa de ser leve… . de tentar deixar a vida se levar pelo vento . de tentar voar nos momentos . e deixar passar . parece que não passa nunca . tatua o corpo todo com o peso de tentar ter leveza o tempo todo . e quem disse que leveza não pesa? . e quem disse que leveza não quebra as vértebras? . e quem disse que leveza não atrofia os desejos? . não é questão de não se abismar com o mundo . com a novidade dos dias como intervalos cercados do novo . pesa e muito contemplar a falta de entendimento do mundo sem sentidos . pesa muito a suposta leveza imaginária das palavras ao vento . pesa tudo . quebra os ossos . confunde a língua no ato de tentar dizer-se . e quem foi que disse que a leveza é leve? . pesa o que não é fácil carregar . a chuva pesa ao cair limpando o ar . e por isso que limpa .porque tem o peso exato pra isso . não sei . mas alguém me diga quantas toneladas tem o peso de tentar levitar ? . de tentar encarar de frente ou de fugir? . de estar sempre ao meio . caminhando nas entrelinhas? . na corda bamba dos sentidos sem sentido que o mundo sabiamente te faz se desequilibrar? . o extremo meio de tudo . o segundo ponto das reticências . o estar entre as coisas . essa constante inconstância de se mover sem sair do lugar… . me faz pensar que a leveza faz pesar .

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s