. Dona Urgelina Alves Barros .

.

Ela é assim: essa coisa de evitar falar e estar sempre cantarolando, de estar sempre observando o mundo a girar pela janela, captar as cores do dia, sentir as coisas o dia inteiro: em sua quietudo do corpo. Não sei, ela tem o dom de dar sabor especial às comidas que cozinha, de se guardar no silêncio do que acredita, de ouvir a vida, de fazer qualquer pedaço de terra um jardim fértil de alegria. Cores de flor com cheiro de janela, de flor em flor, uma força doce e singela e ao mesmo tempo amarga e madura.  Ela dança com as mãos na cintura, brinca de criança fazendo careta, ela caminha pelas ruas encontrando em cada esquina os sentidos de seus mistérios e ela é rodeada deles. Às vezes penso nela como o cheiro suave e forte de um cravo, de uma beleza singela de doer no olho da pupila. Ela é linda, ela canta fino como passarinho e ela voa plena em si mesmo com suas infinitas histórias…

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s